Carlos Roberto Maciel Levy

Crítico e Historiador de arte

  E-mail

Conteúdo  

Rua São Clemente em Botafogo, 1884
Coleção Sérgio Fadel, Rio de Janeiro

Comemorações

Bernhard Wiegandt 1851-1918
SESQUICENTENÁRIO DE NASCIMENTO EM 2001

Nascido em Colônia, a 13 de março de 1851, Bernhard Wiegandt foi inicialmente pintor de cenários teatrais em Berlim e Hannover. Chegando ao Brasil no ano de 1875, trabalhou por algum tempo na Província do Pará, onde ilustrou, no ano de sua chegada, o cartaz comemorativo da fundação da cidade de Belém. Este trabalho foi litografado por seu irmão, Conrad Wiegandt, proprietário da oficina C. Wiegandt & Meyer, estabelecida naquela capital.

Dois anos após sua chegada, executou uma série de oito aquarelas, com vistas e paisagens do Amazonas e do Pará, nas quais retratou fielmente o relevo e a vegetação característicos da região norte do Brasil. Ainda em 1877, deslocou-se para Vitória, capital da então Província do Espírito Santo, onde pintou uma aquarela representando a cidade.

Fixando residência no Rio de Janeiro por volta de 1878, excursionou por Teresópolis e pintou uma aquarela intitulada Granja Comary, na região da Serra dos Órgãos. Apresentou-se publicamente pela primeira vez em 1879, na Exposição Geral de Belas Artes, organizada pela Academia Imperial das Belas Artes, no Rio de Janeiro, com quinze trabalhos em aquarela. A comissão julgadora deste certame propôs que o artista fosse agraciado com a medalha de ouro "... pelas suas excelentes e belíssimas vistas e estudos a aquarela, trabalhos em cujo gênero ainda não foram expostos na Academia outros com tanta perfeição". Porém, por indicação do professor Bethencourt da Silva, a comissão alterou a proposta original e concedeu-lhe apenas uma distinção honorífica, "... por não corresponder aos seus méritos a primeira medalha de ouro".

Em sua curta temporada brasileira, Wiegandt pintou seu derradeiro trabalho no Brasil em 1880, uma vista da baía do Rio de Janeiro. Em seguida, retornou à Alemanha, aperfeiçoando-se durante algum tempo com Julius de Benczur (1844-1920) e Ludwig von Loefftz (1845-1910). A partir de 1890, fixou residência em Bremen, onde vários de seus trabalhos encontram-se atualmente na Câmara Municipal da cidade. Ainda neste ano, executou uma série de vinte gravuras a talho-doce, de elevada qualidade iconográfica, representando aspectos da cidade de Bremen.

Durante sua permanência no Brasil, entre 1875 e 1880, pintou diversas aquarelas de excepcional valor paisagístico e de inestimável significado enquanto documento botânico relativo à flora local. Na grande o Exposição de História do Brasil, em 1881, esteve representado com doze trabalhos, principalmente vistas da região amazônica e do Pará. Bernhard Wiegandt faleceu em Ellen, Bremen, a 28 de março de 1918, aos sessenta e sete anos de idade, não havendo indícios de que tenha deixado descendentes no Brasil.

Maria Elizabete Santos Peixoto
Extraído do livro Pintores alemães no Brasil durante o século XIX, Edições Pinakotheke, Rio de Janeiro, 1989, p.199-206.



TEXTO
Copyright © Maria Elizabete Santos Peixoto, 1989-2014

Termos e condições Copyright © Carlos Roberto Maciel Levy 1995-2015. Todos os direitos reservados.